Acompanhe este blog. Seja um "Seguidor"

Vitória-Regia

A LENDA VITÓRIA-RÉGIA


É muito popular no Brasil, principalmente na região Norte. 

Diz a lenda que a Lua era um deus que namorava as mais lindas jovens índias e sempre que se escondia, escolhia e levava algumas moças consigo. Em uma aldeia indígena, havia uma linda jovem, a guerreira Naiá, que sonhava com a Lua e mal podia esperar o dia em que o deus iria chamá-la.
Os índios mais experientes alertavam Naiá dizendo que quando a Lua levava uma moça, essa jovem deixava a forma humana e virava uma estrela no céu. No entanto a jovem não se importava, já que era apaixonada pela Lua. Essa paixão virou obsessão em um momento onde Naiá não mais queria comer nem beber nada, só admirar a Lua.
Numa noite em que o luar estava muito bonito, a moça chegou à beira de um lago, viu a lua refletida no meio das águas e acreditou que o deus havia descido do céu para se banhar ali. Assim, a moça se atirou no lago em direção à imagem da Lua. Quando percebeu que aquilo fora uma ilusão, tentou voltar, porém não conseguiu e morreu afogada.
Comovido pela situação, o deus Lua resolveu transformar a jovem em uma estrela diferente de todas as outras: uma estrela das águas – Vitória-régia. Por esse motivo, as flores perfumadas e brancas dessa planta só abrem no período da noite.

20 comentários:

  1. Respostas
    1. eu gostei desa mas prefiro a da dama de vermelho

      Excluir
    2. Eu amo essa lenda ela é muito bonita

      Excluir
  2. adorei essa lenda muito legal e interessante

    ResponderExcluir
  3. gostei mais prefiro outras essa e muito sem grasa


    ResponderExcluir
  4. Show muito doida essa lenda, eu prefiro lenda do que história

    ResponderExcluir
  5. Amei����

    ResponderExcluir
  6. essa lenda e´boa mas eu prefiro a do curupira!!

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Quem é o autor desta lenda,ou que escreveu?

    ResponderExcluir
  9. Parabéns, isto foi super bem feito, continue com suas histórias, ajudou muito a leitura do meu filho!

    Atenciosamente,Edílson Ferreira Santos.

    ResponderExcluir
  10. Era uma deusA, e não um deus.

    ResponderExcluir